top of page

Cigana Carmem



Cigana dos olhos dourados,

que pena, que pena,

eu nunca os vi.

me falam das vidas das quais não lembro,

mas sei que já vivi.


Cigana dos lábios vermelhos, diga-me qual teu sabor,

seria um gosto de orvalho ou o gosto que sinto é de flor?


Veja minha sina em tuas cartas,

não minta pra mim, por favor

espero que o destino traga,

meu eterno amor


Querida Carmem cigana,

Na roda da tua saia, me perco que nem Pierrot

Coitado daquele que crê

ter para ti algum valor.



PS.

Para minha Mestra de Magia.






Comments

Rated 0 out of 5 stars.
No ratings yet

Add a rating
bottom of page