top of page

Iansã - Mãe escura e guerreira



Que eu seja digna de Iansã quando minha derradeira hora chegar.



Quem é essa deusa Guerreira, chamada de Iansã e muitas vezes confundida com Xangô?


Iansã é uma Deusa Negra ou Mãe Escura, um conceito ligado à morte, guerra, sexualidade, instintos primitivos e ao nascimento.


Feroz e destemida, seu lado sombra causa temor.



Conta a lenda que Iansã percorreu todos os reinos da Terra em busca da sabedoria dos outros orixás e, com eles aprendeu muitas coisas e recebeu grandes dons.


Ao viver com Ogum, o orixá da guerra, aprendeu a arte de forjar, e com ele fabricou as ferramentas para construção do mundo e armas de guerra para combater.


Com Oxaguiã, aprendeu a usar o escudo para se defender.


Na terra de Exú o mensageiro, praticou os mistérios do Fogo e da Magia;


Com Oxóssi, conheceu o segredo dos animais de poder e, de pele de Búfalo passou a se vestir como proteção.


No reino de Obaluaiê, conheceu os mistérios do reino dos mortos.


Em Oyo, sua outra metade ela encontrou. O poderoso rei da justiça, dos raios, do trovão e do fogo, Xangô.


Juntos combatiam na guerra e completavam-se. Iansã enviava seus ventos para o mundo limpar e anunciar os Trovões de Xangô.

De mais lindo, Xangô lhe deu o dom de guiar os mortos pela trilha que leva aos 9 céus, de acordo com nossas ações.


Iansã é uma divindade do fogo que também encontra seu domínio no ar, sendo regente dos raios, ela possui seu animus, características masculinas, bem desenvolvido a ponto de ter sido confundida com o próprio rei Xangô.


Seu arquétipo, comportamento ou papel social, é quente, instigante, explosivo, sarcástico e acido. Livre de convenções sociais, luta em prol de justiça.

Adaptável ao simples e pouco convencional.


Em algumas ramificações da religião afro-brasileiras, Oyá e Iansã são uma deusa só.

Assim como Kali, uma Deusa muito antiga do panteão Hindu, Iansã é considerada um orixá da Destruição – por onde seu vento passa, não fica pedra sobre pedra. Ele limpa o caminho, destruindo tudo a sua volta. Tudo que é fraco, que não se sustenta mais.



Recebeu seu nome divino do senhor dos trovões:

“Iansã mãe do céu rosado ou mãe do entardecer”


Mulher que homem nenhum controla ... somente fica na relação amorosa se tiver liberdade para sair pelo mundo disfarçada em sua pele de Búfalo.


Como mãe, Iansã se supera.

Tudo faz e fará para proteger seus rebentos, mesmo que esteja longe vencendo suas batalhas, defendendo reinos, levando os mortos para os nove mundos, sempre será uma mãe zelosa e livre, nunca abandonará seus filhos.

Por nenhum amor, por nenhuma dor.


Sua comida é o Acarajé, verdadeiras Bolas de Fogo.

Seu número é o 9 das finalizações, término de ciclos.

Flores amarelas e espada-de-iansã ela gosta.


Usa espadas e raios como símbolo, mas sua principal ferramenta é o Eruexim, chicote feito da cauda do búfalo, para os eguns conduzir.


Ninguém chegará à sua morada eterna se não aceitar Iansã, pois é ela que vai pegar nossa mão para a última viagem.


Dia da semana – quarta-feira

Comida – Acarajé

Suas cores – vermelho, amarelo, laranja e marrom

Animal – búfalo, coruja e cabra

Sua energia – luta, morte, destruição e renovação, novas possibilidades, força, coragem, transformação da realidade; ela destrói e (re)constrói a todo momento.



@lilith_venusgrimorio


Commentaires

Noté 0 étoile sur 5.
Pas encore de note

Ajouter une note
bottom of page